thinking (c) lean

Programa decorre entre setembro de 2021 e março de 2022 Data limite de candidatura 13 agosto 2021

156

Dias

12

Horas

40

Minutos

52

Segundos

Sobre a formação

Introdução

Introdução thinking (c) lean é um programa de capacitação através da prática, direcionado aos Serviços Farmacêuticos Hospitalare. As equipas candidatas propõem-se a desenvolver projetos de melhoria nos seus serviços e organizações, acompanhadas por facilitadores que os conduzem pelo ciclo da melhoria PDCA.

O Programa é organizado pela Ordem dos Farmacêuticos, com implementação da Lean Health Portugal, e o apoio da Lilly Portugal.

Objetivos Gerais

Objetivos Gerais Com esta iniciativa pretende-se promover as boas práticas de gestão estratégica, virada para a melhoria contínua dos processos, sensibilizando os vencedores para as metodologias Lean.

O programa pretende capacitar os profissionais de saúde dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares, ajudando-os na autorreflexão, permitindo-os identificar os elementos a serem potencializados.

Objetivos Específicos

Objetivos Específicos Todos os participantes desta iniciativa serão, no final do programa, capazes de identificar as etapas do Ciclo da Melhoria Contínua PDCA, Plan, Do, Check e Act, e utilizar algumas das ferramentas da metodologia Lean, de diagnóstico, monitorização e implementação de ações de melhoria.

Programa de Capacitação

Farmacêuticos e Profissionais de Saúde

thinking (c) lean - programa de capacitação liderado pelos profissionais dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares (SFH) é limitado a 12 equipas participantes que vão candidatar-se com um projeto de melhoria contínua. Após o trabalho realizado entre setembro e novembro, 3 equipas beneficiarão de três meses de acompanhamento da sustentabilidade das melhorias. No decorrer desse período o objetivo é promover as melhorias no serviço e sendo aplicável noutros serviços. Todo o trabalho decorre na plataforma digital House of Lean.

O programa percorre as etapas do Ciclo da Melhoria Contínua PDCA, Plan, Do, Check e Act, e recorrendo a ferramentas específicas da metodologia Lean, os participantes irão identificar problemas, propor e testar, com o objetivo de mitigar e eliminar desperdícios existentes nos processos implementados nos Serviços e aumentando o valor gerado.

Os processos intervencionados podem ser internos ou externos. Internamente, podem ser analisados os processos das responsabilidades diárias, ou externamente onde se analisarão as interações com os restantes serviços do Hospital ou com o próprio cliente/utente/doente.

O projeto pode estar relacionado com um dos seguintes eixos de intervenção: Seleção, Aquisição e Aprovisionamento; Receção e Armazenamento; Distribuição e Farmacotecnia.

Programa Regulamento

3 motivos para participar
no Programa thinking (c) lean

Conhecimento prático na implementação de projetos de melhoria No decorrer do Programa, os participantes contactam com a filosofia, pensamento e ferramentas Lean e de Melhoria Contínua, não só do ponto de vista da teoria, mas acima de tudo na prática, podendo com as competências adquiridas dar continuidade à melhoria dos seus serviços, após o término do mesmo.

Facilitação e disponibilização de conteúdos Por ser um programa assente nos princípios do action learning, trabalha-se processos reais, garantindo melhorias adaptadas à realidade do serviço em causa. Os facilitadores acompanham o decorrer dos trabalhos, acrescentando múltiplas perspetivas, enriquecendo a experiência. Adicionalmente, são disponibilizados conteúdos, manuais e templates para utilização livre.

Acompanhamento na implementação das melhorias A equipa com a melhor avaliação será acompanhada, por uma equipa de consultores da Lean Health Portugal, na implementação das melhorias no Serviço.

Ciclo PCDA

Inscrição

Preencha os dados da equipa

Preencha os elementos da equipa

Gestor de Projeto:

Submeter Inscrição

Para dúvidas escreva para candidatura@houseoflean.education

Curiosidades sobre a Metodologia Lean

O pensamento Lean nasce em ambiente industrial com o objetivo de criar um sistema de produção mais eficiente, gerador do mínimo desperdício possível.

Mais tarde foi adaptado aos serviços e à gestão hospitalar, tendo como objetivo melhorar a experiência de todos os envolvidos, profissionais de saúde e doentes, assim como, eliminar o desperdício, seja ele material/equipamento, competências humanas, ou processual.

Hoje o Lean Hospitalar é uma prática comum em hospitais de referências por todo o mundo, nomeadamente: Virginia Mason em Seattle nos EUA, MD Anderson no Texas nos EUA, Karolinska Institutet em Estocolmo na Suécia, Mayo Clinic nos EUA e Reino Unido, Nation Healthcare System do Reino Unido, Dinamarca, Portugal, Bélgica e França, assim como, o Red Cross Hospital em Beverwijk na Holanda.

Ciclo PCDA